topo
Jornal Eletrônico da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG)   |
   Ano 07 - Edição 47 - Agosto de 2013
   Ano 13 - Edição 112 - Setembro/Outubro de 2019 
   Ano 13 - Edição 111 - Agosto de 2019 
   Ano 13 - Edição 110 - Julho de 2019 
   Ano 13 - Edição 109 - Junho de 2019 
   Ano 13 - Edição 108 - Maio de 2019 
   Ano 13 - Edição 107 - Abril de 2019 
   Ano 13 - Edição 106 - Março de 2019 
   Ano 13 - Edição 105 - Janeiro/Fevereiro de 2019 
   Ano 12 - Edição 104 - Nov. e Dezembro de 2018 
   Ano 12 - Edição 103 - Outubro de 2018 
   Ano 12 - Edição 102 - Setembro de 2018 
   Ano 12 - Edição 101 - Agosto de 2018 
 
 
seta
  NOTÍCIAS logo Embrapa
  imagem da notícia  
Embrapa e Vale buscam novas tecnologias em fertilizantes

A Embrapa Milho e Sorgo, de Sete Lagoas-MG, e a empresa mineradora Vale irão desenvolver pesquisas na área de biossolubilização de minérios de rochas fosfatadas, para o reaproveitamento de coprodutos do processo de mineração.

O principal objetivo desta parceria é o desenvolvimento de novos produtos fertilizantes para a agricultura brasileira, com potencial de redução de custos de produção e maior segurança ambiental.

Atualmente, metade do adubo fosfatado utilizado na agricultura é importada e dependente da oscilação de preços dos combustíveis fósseis. Essa pesquisa poderá reduzir não só essa dependência externa mas também contribuir para o incremento da produção de grãos no País.

A pesquisadora Christiane Abreu de Oliveira Paiva explica esse projeto de pesquisa.

Grão em Grão: O que é a biossolubilização?

É  a utilização de microrganismos para solubilizar os nutrientes encontrados no solo e em minerais, como as rochas fosfatadas, por exemplo.

E por que isso é importante?

Sem essa solubilização, as plantas não conseguiriam absorver o fósforo encontrado nas rochas fosfatadas ou o fósforo presente no solo, mas indisponível para as plantas. E esse nutriente é muito importante para o desenvolvimento  e a produtividade de culturas como o milho, por exemplo.

Há quanto tempo vocês estão trabalhando com biossolubilização?

A tecnologia de biossolubilização de rochas fosfatadas vem sendo estudada, na Embrapa Milho e Sorgo, há 15 anos, tendo início com pesquisas na área de eficiência de aquisição de fósforo em milho, em projetos conduzidos pelos pesquisadores Ivanildo Evódio Marriel, Vera Maria Carvalho Alves e  Eliane Gomes. Atualmente toda a equipe de Microbiologia e Fertilidade do Solo da Unidade está envolvida nesta área e no projeto Embrapa/Vale.

E qual a eficiência desses microrganismos?

Temos em nossa Coleção de Microrganismos Multifuncionais aproximadamente 300 microrganismos que são eficientes na solubilização de fósforo. Alguns alcançam 60% de eficiência na liberação do fósforo total de rochas. Esses microrganismos, quando associados à adubação com fosfato de rocha e a uma fonte solúvel de fósforo, como o supertriplo, podem aumentar em cerca de 10% a produção de grãos em milho e reduzir o uso de fertilizantes sintéticos.

Quais os benefícios ambientais dessa tecnologia?

São vários: com o uso associado de microrganismos, rochas e metade da dose de adubos solúveis, em média, tem-se uma menor exploração das jazidas de rochas fosfatadas; menor custo energético de produção; menor utilização de fontes solúveis não renováveis, com redução de impactos ao solo, ar e água e mitigação das emissões de CO2.

Além de ser uma alternativa de insumo biológico renovável, essa tecnologia irá possibilitar o aproveitamento de resíduos sólidos orgânicos, como a cama de frango, e coprodutos da indústria de fertilizantes.

Qual a estratégia para a utilização desses microrganismos?

Uma das estratégias é usá-los como produtores de ácidos para a biossolubilização natural de rochas fosfatadas de menor valor comercial para empresas como a Vale.

Outra estratégia seria o uso destes microrganismos no enriquecimento de fertilizantes organominerais à base de compostos orgânicos de rochas fosfatadas.

A terceira, que não está incluída nesta parceria, mas em outros projetos da Embrapa, seria o desenvolvimento de inoculantes para fósforo, como os já utilizados para nitrogênio, em uso direto nas sementes.

Há outros projetos com essa linha de pesquisa na Embrapa?

Outros projetos desenvolvidos pela Embrapa Milho e Sorgo estão relacionados ao Macroprograma 1 da Embrapa, dentro da Rede FertBrasil.

Neles estão inseridas propostas inovadoras de formulação de dois novos produtos fertilizantes: um inoculante para culturas de grãos com microrganismos solubilizadores de fósforo e um fertilizante granulado com adubo solúvel enriquecido com cama de frango e microrganismos solubilizadores de fósforo, sendo esta última atividade coordenada pela pesquisadora Flávia Cristina dos Santos.

É importante salientar que todos estes projetos têm um apelo regional, como o uso de rochas do estado de Minas Gerais (Patos de Minas, Araxá e Itafós), que podem ser convertidas em fertilizantes pela ação dos microrganismos e pelo uso da cama de frango - um resíduo produzido em grande quantidade por aviários tanto de Minas Gerais quanto de Goiás.

Esse projeto terá duração de três anos e a equipe de pesquisa é composta também pelos pesquisadores Ivanildo Evódio Marriel, Flávia Cristina dos Santos, Francisco Adriano de Souza, Eliane Aparecida Gomes e Álvaro Vilela de Resende.

 

Imagens: Christiane Paiva

Legenda: As placas contêm meio de cultura com fósforo insolúvel e estirpes de bactérias da Embrapa eficientes em disponibilizar o fósforo

 

Texto: José Heitor Vasconcellos (RJ 12914 JP)
Jornalista / Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG)
www.cnpms.embrapa.br  
Núcleo de Comunicação Organizacional (NCO)
Tel.: (31) 3027-1167      
E-mail: jose.heitor@embrapa.br

  COMENTÁRIOS  
 
Nome Completo
E-mail
Comentário
OBS.: Os comentários são previamente analisados antes de sua publicação.
 
 
 
 
Pedro Escosteguy | 27/08/2013 - 08:31
Parabéns pela matéria, clara e informativa. Favor informar publicações, da Embrapa e em periódicos, sobre os resultados deste assunto.
Guilherme Ferreira Viana | 27/08/2013 - 08:58
Obrigado pela observação, Pedro. Solicitaremos à pesquisadora que informe, por e-mail, as publicações disponíveis.

Um abraço,

Guilherme Viana / Jornalista
Embrapa Milho e Sorgo
Guilherme Ferreira Viana | 29/08/2013 - 09:08
Prezado Sr. Pedro. As publicações produzidas pela Embrapa foram encaminhadas por e-mail ao senhor.

Atenciosamente,

Guilherme Viana / Jornalista
Embrapa Milho e Sorgo
Edemar Valdir Streck | 29/08/2013 - 16:18
Parabéns pela pesquisa,
Gostariade receber mais informações sobre:
Inoculante para culturas de grãos com microrganismos solubilizadores de fósforo e do fertilizante granulado com adubo solúvel enriquecido com cama de frango e microrganismos solubilizadores de fósforo, atividade coordenada pela pesquisadora Flávia Cristina dos Santos
Clenio Araujo | 29/08/2013 - 16:45
Caro Edemar

Encaminhei sua demanda à pesquisadora Flávia Cristina dos Santos. Assim que tivermos a resposta, ela será postada, ok?

Obrigado pela participação

Clenio Araujo / jornalista da Embrapa Milho e Sorgo
Clenio Araujo | 30/08/2013 - 15:22
Edemar

Encaminhei por e-mail um arquivo sobre o assunto. Confira se recebeu e conseguiu acessar, por favor.

Clenio
  ESPAÇO DO LEITOR
 
imagem de envelope

Entre em contato com a equipe que produz o jornal eletrônico Grão em Grão. Sugira reportagens, temas para serem abordados nos artigos, eventos, enfim, emita seu ponto de vista sobre o jornal. Você tem duas maneiras de interagir conosco:

por e-mail: cnpms.nco@embrapa.br ou
por telefone: (31) 3027-1272

  CADASTRO
 

Para se cadastrar e receber nosso informativo via e-mail, clique aqui.

Acesse também o nosso jornal no endereço http://grao.cnpms.embrapa.br

Caso queira, a qualquer momento, cancelar o recebimento do informativo, clique aqui ou envie uma mensagem para cnpms.nco@embrapa.br solicitando a retirada de seu nome da lista de leitores.

  EXPEDIENTE
 

O jornal eletrônico Grão em Grão faz parte do Programa de Comunicação Organizacional da Embrapa Milho e Sorgo.

Supervisor do NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional): Guilherme Viana

Jornalistas responsáveis: Clenio Araujo (MG 6279 JP), Guilherme Viana (MG 06566 JP), José Heitor Vasconcellos (RJ 12914 JP) e Marina Torres (MG 08577 JP)

Desenvolvedor: Luiz Fernando Severnini

Programador Visual: Alexandre Esteves Neves

Edição: NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional)

Revisão: Antonio Claudio da Silva Barros

Fotos desta edição: arquivo NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional) da Embrapa Milho e Sorgo.

Chefia da Embrapa Milho e Sorgo: Antônio Álvaro Corsetti Purcino (chefe-geral), Sidney Netto Parentoni (chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento), Jason de Oliveira Duarte (chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia) e Mônica Aparecida Nazareno (chefe-adjunta de Administração)

 
logo da Embrapa