topo
Jornal Eletrônico da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG)   |
   Ano 09 - Edição 64 - Agosto de 2015
   Ano 13 - Edição 112 - Setembro/Outubro de 2019 
   Ano 13 - Edição 111 - Agosto de 2019 
   Ano 13 - Edição 110 - Julho de 2019 
   Ano 13 - Edição 109 - Junho de 2019 
   Ano 13 - Edição 108 - Maio de 2019 
   Ano 13 - Edição 107 - Abril de 2019 
   Ano 13 - Edição 106 - Março de 2019 
   Ano 13 - Edição 105 - Janeiro/Fevereiro de 2019 
   Ano 12 - Edição 104 - Nov. e Dezembro de 2018 
   Ano 12 - Edição 103 - Outubro de 2018 
   Ano 12 - Edição 102 - Setembro de 2018 
   Ano 12 - Edição 101 - Agosto de 2018 
 
 
seta
  NOTÍCIAS logo Embrapa
  imagem da notícia  
Milho segunda safra: a bola da vez

A segunda safra de milho, originalmente chamada de safrinha, teve um enorme crescimento nos últimos anos e hoje sua produção é bastante superior à da primeira safra. No ano agrícola de 2014/15, a produção de milho no Brasil está estimada em 84,3 milhões de toneladas, sendo que a primeira safra representa 35,95% desse total (30,3 milhões de toneladas) e a segunda safra é responsável por 64,05% (53,997 milhões de toneladas).

O cultivo de milho safrinha no Brasil iniciou-se no final da década de 1970, no Norte do Paraná, após perdas enormes com a grande geada de 1975, que dizimou muitos cafezais e descapitalizou agricultores da região. Inicialmente, as lavouras eram conduzidas com poucos investimentos e apresentavam baixas produtividades.  Mas, em função do baixo custo de produção do milho safrinha quando comparado ao do trigo, cultivo tradicional de outono-inverno, os produtores paranaenses insistiram na atividade.

Hoje, a realidade é bastante diferente. Após três décadas de intensificação do cultivo de milho safrinha, o que se observa é a expansão para outras regiões do país, principalmente o Centro-Oeste, e um crescimento de produção impressionante.

Em 30 anos, a produção de milho segunda safra aumentou mais de 110 vezes. Em 1984/85, foi de 483,8 mil toneladas. Já em 2014/15, chega a quase 54 milhões de toneladas. A área plantada aumentou aproximadamente 25 vezes. Passou de 373 mil hectares em 1984/85 para quase 9,6 milhões de hectares em 2014/15.

Como os números mostram, a produção cresceu muito mais do que a área cultivada e isso se explica pelo aumento do nível tecnológico das lavouras, que garantiu ganhos expressivos de produtividade. Em 1984/85, a produtividade média foi de 1.297 quilos por hectare. Já em 2014/15, a produtividade estimada é de 5.625 quilos por hectare, um aumento de 333,7%.

Para discutir essa atividade cada vez mais expressiva no cenário agrícola, será realizado em novembro o XIII Seminário Nacional de Milho Safrinha. O evento, que ocorre em Maringá-PR, tem como tema "30 anos de inovação em produtividade e qualidade".

Para o presidente da Associação Brasileira de Milho e Sorgo (ABMS) e pesquisador da Embrapa Décio Karam, é importante discutir o manejo cultural na segunda safra, pois há diferenças em relação à safra de verão. "Ocorre flutuação de incidência de pragas, doenças e plantas daninhas devido às mudanças nas condições climáticas", comenta.

Décio destaca que um avanço importante foi o desenvolvimento de cultivares mais adaptadas para o cultivo na segunda safra. "Os materiais genéticos foram fundamentais para o crescimento da safrinha", afirma.

O Seminário tem por finalidade apresentar e discutir avanços técnico-científicos, o cenário e as tendências, bem como apontar soluções para os principais entraves à evolução do cultivo de milho safrinha. Nesse sentido, busca promover o intercâmbio de conhecimentos entre pesquisadores, professores, universitários, agrônomos, técnicos de extensão rural, membros de cooperativas agrícolas, empresas ligadas ao agronegócio e à agricultura familiar, associações e produtores rurais. 

As inscrições para o Seminário já estão abertas e a submissão de trabalhos pode ser feita até o dia 20 de setembro. Cada autor poderá encaminhar até dois trabalhos, que serão avaliados pelo comitê editorial do evento e, se aceitos, serão apresentados na forma de pôster.

A programação do Seminário engloba painéis sobre: situação atual da produção de milho safrinha no Brasil; práticas culturais e produtividade; controle de pragas; e manejo de doenças.

Serviço

O XIII Seminário de Milho Safrinha será realizado em Maringá-PR, no Excellence Centro de Eventos, no período de 24 a 26 de novembro.

A organização do evento está a cargo da Universidade Estadual de Maringá, e contará com o apoio da Embrapa Milho e Sorgo, do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-PR).

Mais informações e inscrições pelo endereço: http://www.seminariomilhosafrinha2015.com.br/

Texto: Marina Torres (MG 08577 JP)
Jornalista / Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG)
Colaboração: Rubens Augusto de Miranda
Pesquisador / Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG)
Tel.: (31) 3027-1272
E-mail: milho-e-sorgo.imprensa@embrapa.br

 

  COMENTÁRIOS  
 
Nome Completo
E-mail
Comentário
OBS.: Os comentários são previamente analisados antes de sua publicação.
 
 
 
 
  ESPAÇO DO LEITOR
 
imagem de envelope

Entre em contato com a equipe que produz o jornal eletrônico Grão em Grão. Sugira reportagens, temas para serem abordados nos artigos, eventos, enfim, emita seu ponto de vista sobre o jornal. Você tem duas maneiras de interagir conosco:

por e-mail: cnpms.nco@embrapa.br ou
por telefone: (31) 3027-1272

  CADASTRO
 

Para se cadastrar e receber nosso informativo via e-mail, clique aqui.

Acesse também o nosso jornal no endereço http://grao.cnpms.embrapa.br

Caso queira, a qualquer momento, cancelar o recebimento do informativo, clique aqui ou envie uma mensagem para cnpms.nco@embrapa.br solicitando a retirada de seu nome da lista de leitores.

  EXPEDIENTE
 

O jornal eletrônico Grão em Grão faz parte do Programa de Comunicação Organizacional da Embrapa Milho e Sorgo.

Supervisora do NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional): Mônica Castro

Jornalistas responsáveis: Guilherme Viana (MG 06566 JP), José Heitor Vasconcellos (RJ 12914 JP), Marina Torres (MG 08577 JP) e Sandra Brito (MG 06230 JP)

Desenvolvedor: Luiz Fernando Severnini

Programador Visual: Alexandre Esteves Neves

Edição: NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional)

Revisão: Antonio Claudio da Silva Barros

Fotos desta edição: arquivo NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional) da Embrapa Milho e Sorgo

Chefia da Embrapa Milho e Sorgo: Antônio Álvaro Corsetti Purcino (chefe-geral), Sidney Netto Parentoni (chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento), Jason de Oliveira Duarte (chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia) e Mônica Aparecida Nazareno (chefe-adjunta de Administração)

 
logo da Embrapa