topo
Jornal Eletrônico da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG)   |
   Ano 11 - Edição 81 - Janeiro de 2017
   Ano 12 - Edição 104 - Nov. e Dezembro de 2018 
   Ano 12 - Edição 103 - Outubro de 2018 
   Ano 12 - Edição 102 - Setembro de 2018 
   Ano 12 - Edição 101 - Agosto de 2018 
   Ano 12 - Edição 100 - Julho de 2018 
   Ano 12 - Edição 99 - Junho de 2018 
   Ano 12 - Edição 98 - Maio de 2018 - Especial 
   Ano 12 - Edição 97 - Maio de 2018 
   Ano 12 - Edição 96 - Abril de 2018 - Especial 
   Ano 12 - Edição 95 - Março de 2018 
   Ano 12 - Edição 94 - Fevereiro de 2018 
   Ano 12 - Edição 93 - Janeiro de 2018 
 
 
seta
  NOTÍCIAS logo Embrapa
  imagem da notícia  
Levantamento apresenta características das sementes de milho disponíveis na atual safra

A Embrapa Milho e Sorgo, contando com a colaboração das empresas produtoras de sementes, divulga anualmente todas as cultivares de milho disponíveis no mercado. O objetivo desse levantamento é dar ao produtor informações sobre as características de cada cultivar para auxiliar os membros da cadeia produtiva de milho nas tomadas de decisão.

O pesquisador Israel Alexandre Pereira Filho explica a importância da escolha da semente e os avanços ocorridos no desenvolvimento de cultivares de milho. "Dentre todas as tecnologias agrícolas hoje empregadas no cultivo, a semente de milho foi a que mais se desenvolveu nos últimos tempos. Os avanços da biotecnologia promoveram grande impacto na produção de milho no Brasil e permitem flexibilidade de cultivo nas mais diferentes regiões e condições de clima e solo. Graças aos avanços genéticos, temos disponíveis cultivares mais responsivas, temos a incorporação de características como resistência a doenças, a insetos, assim como às moléculas de herbicidas, como glifosato, para o controle eficiente de plantas daninhas".

O custo da semente é significativo. Por isso, a escolha do material adequado é muito importante. Israel explica que não há uma única cultivar que possa ser considerada a melhor. "Em função da 'tecnologia embarcada' na semente, seu custo impacta consideravelmente o custo de produção. Portanto, a escolha correta da cultivar deve merecer toda atenção do produtor. Essa escolha deve atender às necessidades específicas de cada sistema produtivo, pois não existe um material que possa proporcionar o máximo potencial produtivo sem que sejam levadas em consideração todas as situações regionais."

Na safra 2016/17, o levantamento demonstra que estão disponíveis para os produtores brasileiros 315 cultivares de milho. Desse total, 214 materiais (67,93%) apresentam alguma tecnologia transgênica.

As 101 cultivares que completam o levantamento não têm nenhuma tecnologia transgênica. Os materiais convencionais representam 32,06% da relação total.

"As cultivares transgênicas apresentam várias tecnologias responsáveis por grande parte de controle das lagartas que atacam a cultura, tanto na parte aérea quanto de solo, bem como a plantas resistentes ao glifosato e ao glifosinato", comenta Israel.

Em relação ao ciclo, das 315 cultivares relacionadas, 214 são precoces, 82 superprecoces, 10 semiprecoces, 5 hiperprecoces e apenas 4 são de ciclo normal.

O pesquisador explica os tipos de materiais predominantes no mercado. "Pode-se observar o predomínio de sementes de milho com ciclo precoce e híbridos simples, tanto para híbridos convencionais como aqueles com algum evento transgênico. Grande parte deste resultado é atribuído ao posicionamento técnico destes materiais para o cultivo em segunda safra, após a soja".

O levantamento aponta ainda que existem disponíveis no mercado materiais para uso múltiplo, direcionados para produção de grãos e para silagem. "Além das 155 cultivares posicionadas pelas empresas para o mercado específico de produção de grãos, há indicação de 156 cultivares que podem ser utilizadas também para produção de silagem. É possível encontrar ainda quatro cultivares que são indicadas para a produção de milho-verde".

O número de cultivares (315) do levantamento da atual safra é menor do que o do ano anterior, quando foram disponibilizadas 477 cultivares. O pesquisador Israel explica que essa diminuição se deve ao fato de algumas empresas de sementes não terem enviado suas listas de cultivares, ou ainda à fusão e incorporação de empresas multinacionais, que reduziram o portfólio de sementes de milho como estratégia comercial.

Para acessar a publicação com o levantamento completo, clique aqui.

Autores: Israel Alexandre Pereira Filho e Emerson Borghi
Pesquisadores / Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG)

Divulgação: Marina Torres (MG 08577 JP)
Jornalista / Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG)
Tel.: (31) 3027-1272
E-mail: milho-e-sorgo.imprensa@embrapa.br

  COMENTÁRIOS  
 
Nome Completo
E-mail
Comentário
OBS.: Os comentários são previamente analisados antes de sua publicação.
 
 
 
 
Prentice Mulford Pedroso | 17/07/2018 - 18:05
Gostaria de receber mais informações. Obrigado
  ESPAÇO DO LEITOR
 
imagem de envelope

Entre em contato com a equipe que produz o jornal eletrônico Grão em Grão. Sugira reportagens, temas para serem abordados nos artigos, eventos, enfim, emita seu ponto de vista sobre o jornal. Você tem duas maneiras de interagir conosco:

por e-mail: cnpms.nco@embrapa.br ou
por telefone: (31) 3027-1272

  CADASTRO
 

Para se cadastrar e receber nosso informativo via e-mail, clique aqui.

Acesse também o nosso jornal no endereço http://grao.cnpms.embrapa.br

Caso queira, a qualquer momento, cancelar o recebimento do informativo, clique aqui ou envie uma mensagem para cnpms.nco@embrapa.br solicitando a retirada de seu nome da lista de leitores.

  EXPEDIENTE
 

O jornal eletrônico Grão em Grão faz parte do Programa de Comunicação Organizacional da Embrapa Milho e Sorgo.

Supervisor do NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional): Aurélio Martins Favarin

Jornalistas responsáveis: Guilherme Viana (MG 06566 JP), José Heitor Vasconcellos (RJ 12914 JP), Marina Torres (MG 08577 JP) e Sandra Brito (MG 06230 JP)

Desenvolvedor: Luiz Fernando Severnini

Programador Visual: Alexandre Esteves Neves

Edição: NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional)

Revisão: Antonio Claudio da Silva Barros

Fotos desta edição: Paulo Viana, Simone Mendes, Divulgação Aprosoja, Embrapa e arquivo NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional) da Embrapa Milho e Sorgo.

Chefia da Embrapa Milho e Sorgo: Antônio Álvaro Corsetti Purcino (chefe-geral), Sidney Netto Parentoni (chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento), Jason de Oliveira Duarte (chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia) e Mônica Aparecida Nazareno (chefe-adjunta de Administração)

 
logo da Embrapa