topo
Jornal Eletrônico da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG)   |
   Ano 12 - Edição 96 - Abril de 2018 - Especial
   Ano 13 - Edição 112 - Setembro/Outubro de 2019 
   Ano 13 - Edição 111 - Agosto de 2019 
   Ano 13 - Edição 110 - Julho de 2019 
   Ano 13 - Edição 109 - Junho de 2019 
   Ano 13 - Edição 108 - Maio de 2019 
   Ano 13 - Edição 107 - Abril de 2019 
   Ano 13 - Edição 106 - Março de 2019 
   Ano 13 - Edição 105 - Janeiro/Fevereiro de 2019 
   Ano 12 - Edição 104 - Nov. e Dezembro de 2018 
   Ano 12 - Edição 103 - Outubro de 2018 
   Ano 12 - Edição 102 - Setembro de 2018 
   Ano 12 - Edição 101 - Agosto de 2018 
 
 
seta
  NOTÍCIAS logo Embrapa
  imagem da notícia  
Entendemos que a ação se dá num momento de emergência

A ABC (Agência Brasileira de Cooperação) e a Usaid (Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional) vão elaborar um documento diretriz a partir das prioridades dos países africanos para que o programa de combate à lagarta-do-cartucho naquele continente seja implantado. De acordo com Wófsi Yuri Souza, coordenador-geral de Cooperação Técnica e Parcerias com Países Desenvolvidos da Agência Brasileira de Cooperação, estão previstas missões técnicas, capacitações e visitas ainda este ano, além da estruturação de outras intervenções integradas entre os países. Leia, na entrevista a seguir, como vem sendo estruturada a parceria entre África, Estados Unidos e Brasil para combate à praga no continente africano. 

Embrapa – Depois de quatro dias de visita da Missão Africana, quais são os próximos passos que a Agência Brasileira de Cooperação irá tomar em relação ao controle da lagarta-do-cartucho nos países africanos?

Wófsi Yuri Souza – Essa iniciativa está vinculada a uma parceria entre o Governo Brasileiro e o Governo dos Estados Unidos que tem como principal objetivo organizar nossa capacidade de atuação técnica e de cooperação para que tenhamos condição de atender melhor e de suprir aqueles países com conhecimento, com capacitação e com tecnologias, de acordo com a dimensão do problema e na escala em que está acontecendo na África. Então, o próximo passo será dado entre o Governo Brasileiro e o Governo dos Estados Unidos no sentido de finalizar um documento diretriz para que o programa seja definido e, também, a relação com cada país que veio até aqui no sentido de identificar e discutir, com base nas suas prioridades, quais as linhas de intervenção mais adequadas, apropriadas, que eles esperam que a cooperação brasileira possa realizar no seu país e na região. Dessa forma, temos dois movimentos, sendo um de organização do mecanismo que vai financiar, que vai amparar todas as questões de operação da cooperação, e outro de aprofundamento do diálogo a partir do que eles entenderam, viram e podem definir como ação prioritária para esse grande problema. 

E esse diálogo irá estabelecer as principais estratégias de controle da praga?

Exatamente. Nós entendemos que a ação se dá num momento de emergência, de reação rápida para uma demonstração daquilo que as tecnologias podem beneficiar em relação à recuperação da agricultura. Por outro lado, há outras medidas estruturantes e de ordens legal, político e institucional que também fazem parte do processo mais para médio e longo prazos. A ação técnica emergencial, a estruturação das instituições, das organizações e do corpo técnico local são etapas que têm que caminhar juntas para que haja uma visão de futuro e de desenvolvimento desses países. 

As primeiras intervenções para o controle da lagarta já estão previstas?

Vamos ouvir agora dos países o que eles pretendem desenvolver e quais colaborações serão requisitadas. Nós já garantimos que a parceria e a Agência Brasileira de Cooperação têm recursos para iniciar missões técnicas até o final do ano, inclusive no sentido de organizar capacitações e visitas, além da estruturação de outras intervenções mais integradas.

 

Entrevista: Jornalista Guilherme Viana (MG 06566 JP)
www.embrapa.br/milho-e-sorgo
Tel.: (31) 3027-1905
E-mail: milho-e-sorgo.imprensa@embrapa.br

 

 

  COMENTÁRIOS  
 
Nome Completo
E-mail
Comentário
OBS.: Os comentários são previamente analisados antes de sua publicação.
 
 
 
 
  ESPAÇO DO LEITOR
 
imagem de envelope

Entre em contato com a equipe que produz o jornal eletrônico Grão em Grão. Sugira reportagens, temas para serem abordados nos artigos, eventos, enfim, emita seu ponto de vista sobre o jornal. Você tem duas maneiras de interagir conosco:

por e-mail: cnpms.nco@embrapa.br ou
por telefone: (31) 3027-1272

  CADASTRO
 

Para se cadastrar e receber nosso informativo via e-mail, clique aqui.

Acesse também o nosso jornal no endereço http://grao.cnpms.embrapa.br

Caso queira, a qualquer momento, cancelar o recebimento do informativo, clique aqui ou envie uma mensagem para cnpms.nco@embrapa.br solicitando a retirada de seu nome da lista de leitores.

  EXPEDIENTE
 

O jornal eletrônico Grão em Grão faz parte do Programa de Comunicação Organizacional da Embrapa Milho e Sorgo.

Supervisor do NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional): Aurélio Martins Favarin

Jornalistas responsáveis: Guilherme Viana (MG 06566 JP), José Heitor Vasconcellos (RJ 12914 JP), Marina Torres (MG 08577 JP) e Sandra Brito (MG 06230 JP)

Desenvolvedor: Luiz Fernando Severnini

Programador Visual: Alexandre Esteves Neves

Edição: NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional)

Revisão: Antonio Claudio da Silva Barros

Fotos desta edição: Estevão David, Sílvio Pessoa, Núcleo de Comunicação Organizacional (NCO) da Embrapa Milho e Sorgo

Chefia da Embrapa Milho e Sorgo: Antônio Álvaro Corsetti Purcino (chefe-geral), Sidney Netto Parentoni (chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento), Derli Prudente Santana (chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia) e Jason de Oliveira Duarte (chefe-adjunto de Administração)

 
logo da Embrapa