topo
Jornal Eletrônico da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG)   |
   Ano 12 - Edição 100 - Julho de 2018
   Ano 13 - Edição 112 - Setembro/Outubro de 2019 
   Ano 13 - Edição 111 - Agosto de 2019 
   Ano 13 - Edição 110 - Julho de 2019 
   Ano 13 - Edição 109 - Junho de 2019 
   Ano 13 - Edição 108 - Maio de 2019 
   Ano 13 - Edição 107 - Abril de 2019 
   Ano 13 - Edição 106 - Março de 2019 
   Ano 13 - Edição 105 - Janeiro/Fevereiro de 2019 
   Ano 12 - Edição 104 - Nov. e Dezembro de 2018 
   Ano 12 - Edição 103 - Outubro de 2018 
   Ano 12 - Edição 102 - Setembro de 2018 
   Ano 12 - Edição 101 - Agosto de 2018 
 
 
seta
  NOTÍCIAS logo Embrapa
  imagem da notícia  
Embrapa e associações de municípios estabelecem parcerias para desenvolvimento da agropecuária

A Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG) firmou convênios de cooperação técnica com associações de municípios do Norte e do Nordeste de Minas Gerais. O objetivo é realizar ações conjuntas visando a adoção de Boas Práticas Agrícolas e o desenvolvimento sustentável da agropecuária nessas regiões.

Foram firmadas parcerias com a Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Jequitinhonha (Ameje), com a Nova Associação dos Municípios da Microrregião do Baixo Jequitinhonha (Nova Ambaj) e com o Consórcio Público Intermunicipal Multifinalitário do Alto Rio Pardo (Comar).

"Representantes regionais buscaram o apoio da Embrapa com a proposição de parceria para promover o desenvolvimento de cadeias produtivas agropecuárias", relata Fredson Chaves, coordenador de Transferência de Tecnologias da Embrapa Milho e Sorgo. A partir daí, foram elaborados planos de trabalho.

"As ações deverão ser viabilizadas através da cooperação entre a Embrapa, a Emater-MG, as associações de municípios e demais parceiros regionais, de acordo com as demandas apontadas pelos membros do projeto e por representantes dos agricultores", afirma Fredson.

Conforme explica o agrônomo da Embrapa Marco Aurélio Noce, diversos estudos têm demonstrado que os princípios das Boas Práticas Agrícolas (BPAs) e dos sistemas integrados de produção apontam para oportunidades de otimização de insumos, com redução de custos, sem perdas de produtividade, resultando em maior rentabilidade e qualidade de vida.

"Nesse sentido, é papel das empresas de pesquisa e de extensão rural apoiar os agricultores oferecendo ferramentas e serviços que possibilitem uma exploração agrícola econômica, social e ambientalmente sustentável", afirma Marco Aurélio.

Para o desenvolvimento dos trabalhos nas regiões, serão implantadas Unidades de Referência Técnica (URTs) em cada microrregião, com foco em sistemas integrados de produção agropecuária, de acordo com as demandas levantadas.

"As URTs terão o propósito de validar, nos locais, as recomendações de BPA propostas e apoiar atividades de transferência de tecnologias, tais como dias de campo, cursos e visitas técnicas. Essas unidades visam a construção coletiva de conhecimentos, com diálogo horizontal entre ensino, pesquisa, extensão e o agricultor", afirma Fredson.

Levantamentos prévios das demandas e necessidades dos produtores rurais das regiões permitiram identificar alguns temas que podem ser trabalhados, buscando a melhoria dos processos produtivos. Entre eles, estão: manejo e conservação do solo; captação de águas superficiais de chuvas; alimentação animal no período de seca; mandiocultura; manejo da irrigação; gestão das propriedades leiteiras e de bovinocultura de corte.

Durante a Semana de Integração Tecnológica (SIT) realizada em Sete Lagoas em maio, foram formalizados os convênios entre a Embrapa e as três associações de municípios, para que os trabalhos possam ter início. Na ocasião, assinaram os termos de cooperação o chefe-geral da Embrapa Milho e Sorgo Antônio, Álvaro Corsetti Purcino, o presidente da Nova Ambaj e prefeito de Bandeira, Antônio Rodrigues dos Santos, o vice-presidente da Ameje e prefeito de Araçuaí, Armando Jardim Paixão, o vice-presidente do Comar e prefeito de Rio Pardo de Minas, Marcus Vinícius de Almeida Ramos. O início das atividades nas regiões está previsto para julho.  

Texto: Marina Torres (MTb 08577/MG)
Jornalista Embrapa Milho e Sorgo
Telefone: (31) 3027-1272
E-mail: milho-e-sorgo.imprensa@embrapa.br

  COMENTÁRIOS  
 
Nome Completo
E-mail
Comentário
OBS.: Os comentários são previamente analisados antes de sua publicação.
 
 
 
 
  ESPAÇO DO LEITOR
 
imagem de envelope

Entre em contato com a equipe que produz o jornal eletrônico Grão em Grão. Sugira reportagens, temas para serem abordados nos artigos, eventos, enfim, emita seu ponto de vista sobre o jornal. Você tem duas maneiras de interagir conosco:

por e-mail: cnpms.nco@embrapa.br ou
por telefone: (31) 3027-1272

  CADASTRO
 

Para se cadastrar e receber nosso informativo via e-mail, clique aqui.

Acesse também o nosso jornal no endereço http://grao.cnpms.embrapa.br

Caso queira, a qualquer momento, cancelar o recebimento do informativo, clique aqui ou envie uma mensagem para cnpms.nco@embrapa.br solicitando a retirada de seu nome da lista de leitores.

  EXPEDIENTE
 

O jornal eletrônico Grão em Grão faz parte do Programa de Comunicação Organizacional da Embrapa Milho e Sorgo.

Supervisor do NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional): Aurélio Martins Favarin

Jornalistas responsáveis: Guilherme Viana (MG 06566 JP), José Heitor Vasconcellos (RJ 12914 JP), Marina Torres (MG 08577 JP) e Sandra Brito (MG 06230 JP)

Desenvolvedor: Luiz Fernando Severnini

Programador Visual: Alexandre Esteves Neves

Edição: NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional)

Revisão: Antonio Claudio da Silva Barros

Fotos desta edição:  Núcleo de Comunicação Organizacional (NCO) da Embrapa Milho e Sorgo

Chefia da Embrapa Milho e Sorgo: Antônio Álvaro Corsetti Purcino (chefe-geral), Sidney Netto Parentoni (chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento), Derli Prudente Santana (chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia) e Jason de Oliveira Duarte (chefe-adjunto de Administração)

 
logo da Embrapa