topo
Jornal Eletrônico da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG)   |
    Ano 06 - Edição 38 - Agosto de 2012
   Ano 13 - Edição 112 - Setembro/Outubro de 2019 
   Ano 13 - Edição 111 - Agosto de 2019 
   Ano 13 - Edição 110 - Julho de 2019 
   Ano 13 - Edição 109 - Junho de 2019 
   Ano 13 - Edição 108 - Maio de 2019 
   Ano 13 - Edição 107 - Abril de 2019 
   Ano 13 - Edição 106 - Março de 2019 
   Ano 13 - Edição 105 - Janeiro/Fevereiro de 2019 
   Ano 12 - Edição 104 - Nov. e Dezembro de 2018 
   Ano 12 - Edição 103 - Outubro de 2018 
   Ano 12 - Edição 102 - Setembro de 2018 
   Ano 12 - Edição 101 - Agosto de 2018 
 
 
seta
  NOTÍCIAS logo Embrapa
  imagem da notícia  
Novo padrão do milho entrará em vigor em 2013, mas grãos de pipoca já têm exigências próprias

O novo Padrão Oficial de Classificação (POC) do milho, que entraria em vigor no dia 1º de julho deste ano, só passará a ser cobrado a partir de 1º de setembro de 2013. O padrão foi aprovado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e publicado em Instrução Normativa (nº 60/2011) em dezembro do ano passado. No último dia 5 de julho, a Portaria nº 611, publicada no Diário Oficial da União, alterou o prazo para as novas exigências.

De acordo com o coordenador de Qualidade Vegetal do Mapa, Fábio Fernandes, a decisão atende a um pedido da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e foi tomada em reunião nacional promovida pelo Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal.

O pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG) Marco Aurélio Pimentel avalia que o adiamento da vigência do novo regulamento proporcionará mais tempo aos produtores, cooperativas, armazéns e comerciantes para entendimento e atendimento aos novos limites de tolerância, que são mais exigentes em relação ao atual padrão. “A prorrogação acata pedidos desses setores, que deverão se adequar para atender aos novos limites máximos de grãos ardidos, quebrados, carunchados, matérias estranhas e impurezas”, explica.

Já o milho pipoca passou a ter um padrão de classificação próprio (definido na Instrução Normativa 61/2011), que não foi adiado. Passou a vigorar no dia 1º de julho deste ano. O padrão oficial do milho (em vigor desde 1976) não distinguia o milho pipoca. "Como esse tipo de grão tem características diferentes e necessita de outros critérios e instrumentos para avaliação, o Ministério da Agricultura decidiu criar uma norma exclusiva para o milho pipoca", explica Fábio Fernandes.

Marco Aurélio comenta que esse novo regulamento deverá atingir mais diretamente a indústria e seus fornecedores. O principal requisito de qualidade nesse caso é a capacidade de expansão (relação entre o volume de pipoca estourada e o peso de grãos utilizado, expresso em mL/g, quando submetido à temperatura de aproximadamente 180ºC).

Mudanças

As regras do novo padrão do milho serão aplicadas, a partir de 01/09/2013, ao produto destinado diretamente à alimentação humana, nas compras e vendas do poder público e nas importações, conforme prevê a Lei nº 9.972/2000, que institui a classificação de produtos vegetais. Portanto, o POC será utilizado de forma obrigatória em operações de venda do grão para o governo. Nos negócios privados, o padrão é utilizado como referência.

Assim que a nova legislação entrar em vigor, os grãos de milho comercializados deverão ter a redução na umidade de 14,5% para 14%, redução na quantidade de matérias estranhas e impurezas de 3% (máx.) para 2% (máx.), redução no teor dos defeitos avariados de 27% (total) para 20% (total). Com o novo padrão, o defeito carunchado isolado passa a definir o tipo do produto e os fragmentos de grãos (grãos quebrados que não vazarem na peneira de 5 mm) não serão considerados defeitos.

Marco Aurélio alerta produtores, cooperativas, armazéns e comerciantes a começarem a adaptação às novas exigências desde já, evitando atropelos e prejuízos a partir da próxima safra. “As adequações devem se iniciar desde o planejamento da lavoura, da escolha da cultivar, optando por materiais mais resistentes à ocorrência de grãos ardidos, respeitando-se o espaçamento e a densidade de plantas preconizados pelo fornecedor das sementes e pela assistência técnica. É preciso adotar práticas culturais adequadas ao controle de insetos-praga e de doenças. A colheita também deverá ser realizada com máquinas com boa regulagem, evitando-se o quebramento excessivo dos grãos, assim como as operações da pós-colheita, como a secagem adequada, a limpeza dos grãos e a armazenagem, com controle de pragas de grãos armazenados, controle de temperatura e aeração dos grãos.”

O pesquisador destaca a importância da conscientização dos produtores e das adaptações necessárias. “A adequação das práticas agrícolas é fundamental para o atendimento do novo padrão e, consequentemente, garante melhor qualidade do milho produzido no país”, finaliza.

Texto: Marina Torres (MG 08577 JP)
Jornalista / Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG)
www.cnpms.embrapa.br
Núcleo de Comunicação Organizacional (NCO)
Tel.: (31) 3027-1272
E-mail: marina@cnpms.embrapa.br
Colaboração: Leilane Alves Pereira
Assessoria de Comunicação Social - Mapa

  COMENTÁRIOS  
 
Nome Completo
E-mail
Comentário
OBS.: Os comentários são previamente analisados antes de sua publicação.
 
 
 
 
marcio | 19/05/2013 - 23:33
O Milho mudou mesmo a classificação a impureza não era 1 % e os avariados mudou também. Gostaria de saber com atuar nao classificação de milho estou confuso.
carlos cesar vieira | 08/08/2013 - 11:23
Bom dia , essa mudança na classificação do milho acho que
vai beneficiar bem mais a classe do produtor rural.
Por mim acho que isso sim sera bom.
Peço que se puder me envie fotos das classificações do milho.
Pois eu sou classificador de soja, milho , e sorgo.
Com curso em viçosa MG.
Obrigado.
Carlinho - Uberlândia MG.
Guilherme Ferreira Viana | 08/08/2013 - 15:34
Prezados leitores, obrigado pelo contato. Os comentários foram enviados ao pesquisador responsável pela área de armazenamento na Embrapa Milho e Sorgo. Assim que tivermos uma resposta, entraremos em contato. Obrigado!
carlos cesar vieira | 09/09/2013 - 20:55
Boa noite , sou classificador de cereais ,
soja , milho e sorgo.
Queria se possivel as novas normas do padrão do milho ,
a partir de 01-09-2013.
Com fotos.
Atenciosamente .
Carlos cesar vieira.
Uberlândia - MG.
Marina Torres | 10/09/2013 - 08:55
Prezado Carlos Cesar, a portaria do Ministério da Agricultura com o novo padrão de classificação do milho foi enviada para o senhor por email. Favor conferir o recebimento. Agradecemos pelo contato. Att.
  ESPAÇO DO LEITOR
 
imagem de envelope

Entre em contato com a equipe que produz o jornal eletrônico Grão em Grão. Sugira reportagens, temas para serem abordados nos artigos, eventos, enfim, emita seu ponto de vista sobre o jornal. Você tem duas maneiras de interagir conosco:

por e-mail: cnpms.nco@embrapa.br ou
por telefone: (31) 3027-1272

  CADASTRO
 

Para se cadastrar e receber nosso informativo via e-mail, clique aqui.

Acesse também o nosso jornal no endereço http://grao.cnpms.embrapa.br

Caso queira, a qualquer momento, cancelar o recebimento do informativo, clique aqui ou envie uma mensagem para cnpms.nco@embrapa.br solicitando a retirada de seu nome da lista de leitores.

  EXPEDIENTE
 

O jornal eletrônico Grão em Grão faz parte do Programa de Comunicação Organizacional da Embrapa Milho e Sorgo.

Supervisor do NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional): José Heitor Vasconcellos

Jornalistas responsáveis: Clenio Araujo (MG 6279 JP), Guilherme Viana (MG 06566 JP) e Marina Torres (MG 08577 JP)

Desenvolvedor: Luiz Fernando Severnini

Programador Visual: Alexandre Esteves Neves

Edição: NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional)

Revisão: Antonio Claudio da Silva Barros

Fotos desta edição: Arquivo NCO (Núcleo de Comunicação Organizacional) da Embrapa Milho e Sorgo, Simone Martins Mendes, Google Earth e ResourceSat

Chefia da Embrapa Milho e Sorgo: Antônio Álvaro Corsetti Purcino (chefe-geral), Sidney Netto Parentoni (chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento), Jason de Oliveira Duarte (chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia) e Maria José Vilaça de Vasconcelos (chefe-adjunta de Administração)

 
logo da Embrapa